> > Sono excessivo

Sono excessivo

  • Sono Excessivo

Todo mundo já dormiu mais do que deveria algum dia e ainda sim acordou com sono, ou durante o dia precisou tirar um cochilo pois a sonolência estava insuportável, é bem provável que nesses momentos você estivesse com hipersonia. O sono excessivo, ou hipersonia como é conhecido, pode ser um sinal de que algo está errado com o seu corpo.

A quantidade de sono ideal para cada indivíduo varia de pessoa para pessoa, o importante é que o sono seja satisfatório e alcance um nível adequado de vigilância e bem-estar no dia seguinte. A hipersonia pode acarretar prejuízos no desempenho escolar, afetivo e social, causando problemas no sistema cognitivo e aumentando os riscos de acidentes devido à falta de concentração para atividades do dia a dia.

A hipersonia é um distúrbio que faz com que o indivíduo possua uma vontade incontrolável de dormir em situações e atividades do dia a dia. Estudos revelam que 40% da população mundial sofrem com esse distúrbio em algum momento da vida. A necessidade de dormir pode levar a uma conduta automática e inconsciente onde a pessoa tem quase nenhuma lembrança posterior do que foi feito durante aquele período de sonolência excessiva.

Para as pessoas que possuem essa condição de hipersonia, muita das vezes o sono não tem o efeito reparador que deveria ter e ocorre bastante dificuldade para fazer o corpo despertar. Durante o dia, os cochilos são involuntários e relativamente longos, mas não aumentam a sensação de alerta e a pessoa continua se sentindo cansada. Alguns dos sintomas da hipersonia são:

  • Dificuldade para acordar;
  • Dormir cerca de 14 horas durante o sono noturno;
  • Cansaço e fadiga intensa ao longo do dia;
  • Cochilos involuntários;
  • Desorientação;
  • Perda de concentração;
  • Irritabilidade.

Hipersonia idiopática

Hipersonia idiopática (que significa “de causa desconhecida”) é comumente confundida com a narcolepsia, outro distúrbio do sono, porque os sintomas são semelhantes. A principal diferença entre elas é a ausência de cataplexia, paralisia do sono e alucinações relacionadas ao sono no caso da hipersonia. Hipersonia idiopática decorre de um aumento anormal de sono durante a noite com dificuldade de acordar, episódios associados com sonolência diurna excessiva e um desejo incontrolável de tirar um cochilo no meio das atividades do dia a dia, sem nenhuma causa anterior que explique esse quadro. Não importa quantos cochilos tire durante o dia, quem possui esse distúrbio não consegue atingir um sono restaurador.

Hipersonia recorrente

Hipersonia recorrente dura algumas semanas e pode aparecer periodicamente. Isso vai depender de fatores esporádicos como alimentação, rotina, estresse, ansiedade e alguns outros fatores. Esse tipo de hipersonia é mais comum em garotos e pode fazer com que exagerem na alimentação e sintam uma hipersexualidade.

Hipersonia pós-traumática

A hipersonia pós-traumática pode ocorrer como resultado de um ferimento na cabeça e, geralmente, apresenta cefaleias e problemas de concentração e memória. Os sintomas geralmente começam imediatamente após o ferimento. O tratamento para hipersonia pode incluir o uso de um ou mais medicamentos controlados.

CAUSAS DA HIPERSONIA

O distúrbio do sono excessivo deriva de outras causas e pode ser um sinal do seu corpo de que algo está errado e precisa de atenção. A seguir iremos tratar das causas da hipersonia e, se identificar alguma delas ocorrendo no seu dia a dia, consulte um especialista. As principais causas que podem gerar sonolência excessiva são:

Depressão

A depressão acomete cada dia um número maior de pessoas, e se caracteriza por um estado de humor abalado, a pessoa sente angústia, ansiedade e cansaço. Os problemas de sono ligados a depressão podem ser tanto insônia quanto o sono excessivo. O ideal nessa situação é buscar o atendimento de um médico para obter o melhor tratamento.

Hipotireoidismo

O hipotireoidismo significa redução da produção do hormônio tireoidiano, que é responsável por acelerar nosso metabolismo. O nível reduzido deste hormônio

leva a desaceleração do metabolismo e a sonolência.

Narcolepsia

O sono excessivo pode ter como origem um outro distúrbio, conhecido como narcolepsia. A narcolepsia é uma doença de difícil diagnóstico, que acomete aproximadamente uma em cada 2 mil pessoas. Os acometidos possuem deficiência de hipocretina, o hormônio produzido pelo cérebro que agem na regulação do sono. Mesmo que tenha tido uma ótima noite de sono, o narcoléptico tem ataques de sono durante o dia que podem atrapalhar, em muito, sua vida nos campos profissionais e pessoais.

Privação crônica de sono voluntária e involuntária

Em uma sociedade onde tempo é dinheiro dormir se torna artigo de luxo e não tem a importância necessária que deveria, fazendo com que as pessoas, voluntariamente, se privem de dormir as horas necessárias para se sentir revigorado no dia seguinte, ou, por forma involuntária, como colchão inadequado, ruídos, ansiedade, dores, medicamentos. Dessa forma, o corpo não descansa e durante o dia seguinte os sintomas de sono excessivo são sentidos e acarretam vários problemas para as tarefas do cotidiano.

Síndrome das pernas inquietas e Movimentos periódicos dos membros

A síndrome das Pernas Inquietas (SPI) é uma sensação desagradável nas pernas, que acarreta uma vontade irresistível de movimenta-las, piorando com o repouso e causando alivio nos momentos de movimentação. As pessoas que possuem essa síndrome têm uma enorme dificuldade para dormir, pois a hora de deitar é quando mais a síndrome acomete o indivíduo, não deixando que ele tenha um sono de qualidade o que possibilita os sintomas da hipersonia no dia seguinte.

Já Os Movimentos periódicos dos membros, são movimentos estereotipados dos membros durante toda a noite e acabam por provocar sonolência diurna excessiva pelo fato de fragmentarem o sono, não permitindo que o indivíduo atinja as fases mais profundas do sono.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico deverá ser feito por um médico especialista que, utilizando os critérios impostos pelo Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais (DSM-5), determinará a necessidade de fazer exames. Para se enquadrar no diagnóstico de um dos casos de sono excessivo é necessário apresentar ao médico sintomas como:

  • Relatos de sonolência excessiva
  • Sono de mais de nove horas, não reparador
  • Dificuldade em estar totalmente acordado
  • Ocorrência dos sintomas ao menos 3 vezes na semana por três meses.

Após passar essas informações, o próximo passo será fazer o exame de polissonografia para que o médico tenha acesso a todos as reações que seu corpo produz durante o sono e possa confirmar o diagnóstico e indicar o melhor tratamento.

TRATAMENTO DA SONOLÊNCIA EXCESSIVA

O tratamento pode ocorre com o uso de farmacológicos, o médico do sono, especializado nessas questões, poderá receitar medicamentos para auxiliarem o paciente a ficar mais desperto durante o dia. Muitas drogas destinadas a narcolepsia podem tratar Hipersonia tais como anfetamina, metilfenidato e modafinil, essas drogas são estimulantes que ajudam a se sentir mais acordado. Fazer a ingestão de remédios nunca é algo agradável, mas esses remédios se tornam uma melhor opção do que a ingestão desordenada de psicoestimulantes como cafeína e bebidas energéticas que podem trazer consequências graves para a saúde, principalmente no sistema cardíaco.

Também é possível tratar o sono excessivo sem o uso de remédios, com a adoção de técnicas de concentração e mudança de hábitos que estabelecem condições melhores de sono. As mudanças devem ocorrer nos fatores ambientas como a temperatura do quarto, iluminação, o uso de um colchão adequado, o não uso de eletrônicos antes de dormir, nem a ingestão de certos alimentos, e evitar ingerir bebidas alcoólicas e cafeína durante a noite. Dessa forma, criando uma rotina e alterando alguns padrões de sono, pode ser que os sintomas de sono excessivo acabem.

A hipersonia é uma condição médica que deve ter seu diagnóstico feito por um médico especializado e todas as recomendações feitas por ele deveram ser seguidas para melhorar sua condição de vida e a qualidade do seu sono. Se você se identificou com algum dos critérios tratados aqui, recomendamos que procure um médico e cuide da sua saúde com a importância que ela merece.

17/09/2018|Categories: Curiosidades, Sem categoria|


Posts relacionados

Qualidade do sono

Atualmente, o número de pessoas que tem uma boa noite de sono é menor do que se imagina. Estudos comprovam que mais de 60% da população tem algum tipo de...

Durmo pouco, devo me preocupar?

Uma noite bem dormida faz parte dos pilares de uma boa saúde, mas poucas pessoas cuidam do sono como deveria e, na maioria das vezes, isso ocorre por não ter...

Como dormir bem

Quando o assunto é “qualidade de vida” podemos listar vários hábitos que nos permitem alcançar uma melhora na saúde e no dia a dia, porém o sono é um dos...

Quer conhecer mais sobre a tecnologia da Sono Quality, que proporciona mais saúde e qualidade de vida? Então, agende uma visita com um de nossos especialistas.

Quer ter uma história de sucesso?

Seja um representante Sonoquality